TJA 100 anos: Quando a gente gosta, é claro que a gente cuida

mai 20, 2010
André e Antônio Aires são indicadores de poltrona do Theatro José de Alencar | foto: Fabio Lima

André e Antônio Aires são indicadores de poltrona do Theatro José de Alencar | foto: Fabio Lima

André e Antônio Aires são indicadores de poltrona do Theatro José de Alencar. Recebem o público na grande sala de espetáculo de 1910 e nos demais espaços cênicos do teatro-monumento, jardim e Cena (anexo ao TJA).

De terça a domingo, por exemplo, começam e terminam o trabalho vistoriando as mais de 700 cadeiras de palhinha da grande sala, refeitas uma a uma, em caso de uso inadequado. A palha é sintética, a manutenção é artesanal, como fazer um bordado, uma renda. Uma trama sensível que requer, sobretudo, delicadeza das mais de 25 mil pessoas que passam pelo TJA a cada mês.

O que fazem os indicadores de poltrona: recebem e orientam o público no uso dos espaços, estimulando o zelo e cuidado com o TJA. Daí a orientação para não fotografar, gravar ou filmar com flash ou usando luz artificial (compromete as pinturas ornamentais); ou não levar comidas e bebidas para os espaços cênicos.

Confira todas as notas sobre o centenário do Theatro José de Alencar

CATEGORIAS: TJA 100 anos

Comentários

Deixe aqui seu comentário